Estilo Lima
Francisca Clotilde Francisca Clotilde Acervo Solar das Clotildes

Francisca Clotilde (1862-1935): Educadora, escritora e abolicionista

Escrito por  Schuma Schumaher Domingo, 14 Agosto 2016 11:40

Francisca Clotilde Barbosa Lima nasceu na fazenda São Lourenço em São João de Inhamuns, atualmente Tauá (CE), em 19 de janeiro de 1862. Filha de Anna Maria Castelo Branco e João Correia Lima. Fez seus estudos em Baturité, sendo a primeira mulher a lecionar na Escola Normal da cidade.

 

Na década de 1880 colaborou com o jornal científico e literário A Evolução, além das revistas A Quinzena, O Domingo, O Libertador e outras, utilizando-se do pseudônimo de Jane Davy. Em 1889 publicou Noções de aritmética para a Escola Normal, Coleção de contos e o romance A divorciada, sua obra principal. Em 1893 fundou em Fortaleza o Externato Santa Clotilde, que funcionou por três anos. Mudou-se então para Aracati, onde publicou, em 1906, A Estrela, revista dedicada ao sexo feminino que circulou por 15 anos.

 

Participou do movimento pioneiro de libertação dos escravos do Ceará, integrando a sociedade abolicionista Cearenses Libertadoras, composta somente por mulheres e presidida por Maria Tomázia. O estado do Ceará foi o primeiro a abolir a escravidão, em 25 de março de 1884.

 

Faleceu em Aracati no dia 8 de março de 1935.

 

Fontes: Gisela Paschen Schimmelpfeng, A mulher e a Abolição Raimundo Girão e Maria Conceição Souza, Dicionário de literatura cearense.

 

Avalie este item
(0 votos)
Lido 515 vezes Última modificação em Domingo, 14 Agosto 2016 11:46

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Please add banners under category :EV

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
4
5