Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário - Aracati, CE. 2014 Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário - Aracati, CE. 2014 Luiz Felipe Sahd

A MATRIZ DE ARACATI E ALGUMAS DESPESAS

Escrito por  Leônidas Cavalcante Fernandes Domingo, 03 Abril 2016 12:55

Sabemos que, em Aracati, a Igreja Nossa Senhora do Rosário é a Matriz da cidade e que sua primeira edificação, em taipa e telha, foi erigida no local onde faziam charqueadas e que, para que o terreno permitisse tal construção, em 1714, foram derrubadas muitas carnaubeiras e algumas umarizeiras.

 

O Sr. Benedito dos Santos, em 1918, procedeu a uma laboriosa pesquisa sobre a citada Matriz, contendo tantos dados históricos relevantes com minúcias de detalhes, que o Instituto do Ceará, os considerou tão importantes que registrou os escritos do Sr. Benedito em uma de suas revistas. Como se sabe, o Instituto do Ceará é a entidade de maior acervo histórico do Estado.

 

Enumeramos abaixo resumos de alguns fatos e valores que o Sr. Benedito dos Santos pesquisou, que vale a pena resgatar:

 

1. O entalhe de madeira da capela-mor veio de Pernambuco e custou 620$000 (seiscentos e vinte mil réis) e o carpinteiro que a montou no local foi o Sr. Correia de Sá;

 

2. O sino maior da Matriz, que pesa 550 quilos, custou 577$000 (quinhentos e setenta e sete mil réis) e o menor (80 kg), custou 300$000 (trezentos mil réis);

 

3. Em 1827, dona Maria da Piedade Martins, esposa do português João Dias Martins, natural de Torres-Vedras, Portugal, doou um rosário de ouro de grande valor para N. Sra. do Rosário. Em maio de 1876, roubaram o mencionado rosário. O Tabelião Major Antônio da Costa Lobo, em 7 de outubro de 1877, fez doação à mesma Santa, de outro rosário de ouro, no valor de 100$000 (cem mil réis).

 

4. Francisco José da Costa Barros fez doação de um crucifixo de marfim para a Matriz, em 23 de julho de 1829, com a condição de não poder ser doado e nem alienado. O crucifixo custou 50$000 (cinquenta mil réis). Mas, em 1858, foi entregue ao maestro Vicente José Zaranza, como pagamento de seus serviços prestados durante a Semana Santa. Sete anos depois, ou seja, em 1865, o Juiz de Direito Francisco de Assis Oliveira Maciel, fez restituírem o crucifixo à Matriz, a pedido dos herdeiros do doador.

 

5. Em 1839, chegou de Lisboa a lâmpada de prata comprada por 400$000 (quatrocentos mil réis). A lâmpada foi encomendada por Domingos José Pereira Pacheco, que forneceu quase toda a prata necessária à confecção da dita lâmpada.

 

6. Em 8 de junho de 1845, foi registrado em ata que dona Rosa Pacheco, esposa de rico comerciante, mandou construir o altar de N. Sra. da Conceição, onde despendeu a importância de 1:415$800 (um conto, quatrocentos e quinze mil e oitocentos réis), incluindo a construção, pintura e dourado, tudo acompanhado diariamente por ela.

 

7. Em 31 de janeiro de 1860, foi dado como inaugurado, depois de benzido, o Cemitério Público, o que fez cessar os enterros na área da Matriz, sendo que o último foi o de uma criança, no dia anterior à inauguração.

 

8. O relógio existente na torre começou a ser instalado no dia 20 de novembro de 1879, e concluído a 25 do mesmo mês. No dia seguinte passou a trabalhar regularmente. Custou (um conto e 500 mil réis), importância esta que foi fruto de subscrição junto ao povo e, em Recife, também houve subscrição que rendeu vultosa quantia. Não esquecer que o período de 1877 a 1879 foi de terrível seca.

 

9. Em 1909 foi instalado aparelho de luz acetileno para iluminar a Matriz.

 

10. Quando Pároco em Aracati, o Mons. Bruno (Bruno Rodrigues da Silva Figueiredo), mandou mudar a iluminação de acetileno por energia elétrica. Quem instalou o grupo gerador foi o Sr. Henrique Klein, segundo me informou o seu filho Luciano Klein. Para os que não se lembram, o Sr. Henrique era irmão de Jacques Klein, avô do famoso pianista internacional, nascido no Aracati, que também se chamava Jacques Klein (30.07.1930 — 23.10.1982).

 

Fonte:

FERNANDES, Leônidas Cavalcante. A Matriz de Aracati e algumas despesas. In: FERNANDES, Leônidas Cavalcante. Retalhos da História. Fortaleza: Abc Editora, 2009. p. 68-70.

 

 

Avalie este item
(2 votos)
Lido 307 vezes Última modificação em Domingo, 03 Abril 2016 13:06

1 Comentário

  • Link do comentário Jorge Braga Domingo, 03 Abril 2016 21:44 postado por Jorge Braga

    Belo trabalho histórico,parabéns Marciano por nos presentear sempre avivando nossa memória com fatos tão significativos de nossa cidade Aracati.

    Relatar

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

iCagenda - Event List

Nenhum evento hoje!