Netlink

EDUARDO DIAS: MÉDICO, POETA E TEATRÓLOGO

Escrito por Sábado, 20 Agosto 2016 19:14
Publicado em Memória

O grande médico obstetra Dr. Eduardo Alves Dias (1882-1976) [...], tinha todo o seu tempo ocupado com as atribuições de sua especialidade.

 

Por ser altamente solicitado também pela população de Jaguaruana e de Russas viu-se na contingência de dar expediente nas duas cidades, pelo menos uma vez por semana. Sua filha Maria de Lurdes Dias, formada em Farmácia, era sua auxiliar e o acompanhava em suas andanças.

Nasceu em Aracati, a 14 de setembro de 1820.

 

Foi Deputado Estadual (1850-1866) aos 22 anos, e, em 1867, assumiu como Deputado Geral (1867) por sua Província. Em 1868 foi escolhido Senador do Império.

Ruas do Aracati- Castorina Pinto

Escrito por Sexta, 12 Agosto 2016 09:26
Publicado em Memória

Castorina Pinto nasceu em Aracati, a 24 de janeiro de 1883. Com seu irmão Teófilo Pinto, administrou um hotel. Também trabalhou num bar, negociou labirintos e ingressou no funcionalismo público municipal- função que exerceu até se aposentar.

Praças de Aracati: Jardim Dr. Leite

Escrito por Domingo, 07 Agosto 2016 09:57
Publicado em Memória

A Praça Dr. Leite, primeira de Aracati, foi inaugurada no dia 24 de dezembro de 1911. A iluminação, a gás acetileno, e as duas bandas de música que comporam a programação cultural, provocaram grande êxtase e deleite nos munícipes.

As tensões sociais que giravam em torno da produção das carnes secas na vila de Santa Cruz do Aracati só aumentavam quando começavam a chegar as primeiras boiadas tangidas pelos vaqueiros e seus “cabras”. Contudo, os sucessivos crimes e contendas aconteciam por toda capitania. Os sertões eram o lugar onde a justiça régia chegava com maior dificuldade, isto é, o poder instituído pela Coroa era frágil, não encontrava respaldo em lugares onde as famílias e potentados locais lideravam os interesses econômicos e políticos. A violência marcava o cotidiano dos habitantes de vilas e povoados do Siará Grande. A constante ocorrência de assassinatos, roubos, querelas, brigas, não era apenas sentida na vila de Santa Cruz do Aracati.

Revista do Instituto do Ceará, Tomo CXX, Ano CXX, Volume 120, edição de 2006, página 155 e seguintes, nos presenteia com resgates históricos sobre o Aracati, escritos por alguns historiadores, por todos respeitados. Mesmo porque o Instituto do Ceará, a mais respeitada instituição cultural do Ceará, só publica assuntos sérios de comprovada credibilidade.

 

Como somente uma ínfima parte da população se interessa pela leitura da citada Revista, tomamos a iniciativa de reproduzir alguns trechos para que o povo — especialmente os jovens estudantes — tenham conhecimento de como era o Aracati e qual a sua influência para todo o Estado do Ceará.

Página 3 de 16

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
6
7
13
14
20
21
27
28
30
31