Frágil. Ton Zaranza. Frágil. Ton Zaranza. Divulgação

Filho da terra dos Bons Ventos expõe na cidade maravilhosa!

Escrito por  Francisco Sena Garcia Sexta, 07 Julho 2017 11:41

Cada indivíduo haverá de encontrar, dentro de si, o caudal hereditário que foi formando através de suas próprias gerações. Haverá de descobri-lo, por exemplo, ao sentir uma acentuada vocação por determinada ciência, arte ou profissão. A facilidade que encontre ao encarar estudos e as ideias que auxiliam sua compreensão, enquanto se encaminha para o pleno domínio do conhecimento a que aspira, serão demonstrações claras de que nisso opera a herança de si mesmo.

Cada um é o que é, conforme o quis e - salvo nos casos em que aparecem males irreparáveis - será aquilo que se proponha ser, mas pela única via possível: o conhecimento.

 

Os bens do conhecimento não podem ser herdados pela ignorância. Daí que seja necessário ativar o campo das próprias possibilidades, para que a herança se manifeste onde se lhe ofereça a oportunidade de fazê-lo.


(Carlos Bernardo González Pecotche)

 

A longa citação anterior se faz necessária para tentar, não sei se consegui, retratar um pouco deste artista plural.


Aracati, a Terra dos Bons Ventos, é pródiga na arte de formar artistas, alguns muito famosos, outros nem tanto, muitos totalmente desconhecidos, nem por isso menores nas suas expressões.


Ton Zaranza, facilmente insere-se nestes que não contentes com a dimensão raiz, voa com a dimensão daqueles que possuem asas firmes e sai em busca de horizontes.
Não posso afirmar que o artista tenha lido o famoso Fernão Capelo Gaivota, mas vive como o personagem de Richard Bach.


Em sua genética traz símbolos biológicos de dois dos mais inteligentes filhos desse chão, o pai, o saudoso Ray Pereira- o idealizador- o que viveu de acordo com os sonhos e os transformou em realidade quando achou que devia. A mãe Theresa Zaranza, a educadora, aquela que possui na alma a essência do servir através da educação.


O antes menino, hoje artista, herdou do pai o desejo de fazer, criar, inovar, produzir; da mãe mais do que o sobrenome herdou a ternura de compor e a harmonia da delicadeza.
E assim partiu, a terra dos Bons Ventos pareceu-lhe (e era) pequena, foi à cidade maravilhosa encontrar-se com as artes, as Belas Artes, e agora para nossa felicidade após alguns trabalhos realiza sua esperada exposição e a batiza de "frágil" (em cartaz do dia 06 a 28 de julho no Centro Cultural Light - Pequena Galeria na Avenida Marechal Floriano, 168 - centro do Rio de Janeiro).


A exposição "frágil" é em memória a Euzébio Sloccowick, um representativo nome das artes visuais de Alagoas que precocemente morreu em junho de 2016. O artista fez sua carreira no estado do Ceará, onde certamente Ton Zaranza, bebeu da fonte. Euzébio dizia: "Nasci artista, quando a arte escolhe, não tem jeito", certamente esta sabedoria adequa-se perfeitamente ao aracatiense Ton Zaranza.

 


O filho da terra dos Bons Ventos que voou para a cidade maravilhosa diz que essa exposição é "uma reflexão sobre a masculinidade em metáfora à imagem e natureza dos espinhos”.


Sejamos acompanhantes dessa história, alguns chegam e passam como verdadeiros cometas deixando um rastro de luz, outros costumam chegar e fincar raízes, ainda que em alguns casos com asas grandes e brilhantes para permitirem voos mais longos e mais rápidos.


Que os nossos olhares estejam voltados para Ton Zaranza, está nascendo um novo artista vindo da Terra de Dragão do Mar.

 

Desde o dia 6 de julho está aberta para visitação a exposição “Frágil”, do artista cearense Ton Zaranza, na pequena galeria do Centro Cultural da Light. O projeto surge de uma reflexão sobre a masculinidade em metáfora à imagem e natureza dos espinhos. As obras, cobertas de espinhos, como numa espécie de capa protetora que protege ao perfurar, são inspiradas no trabalho do artista alagoano Euzebio Zloccowick, falecido em 2016, e estarão expostas ao público até o dia 28 de julho.


Serviço


Centro Cultural Light

Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira, de 10h as 17h
Endereço: Avenida Marechal Floriano, 168, Centro, Rio de Janeiro
Próximo à estação Presidente Vargas do Metrô Rio
Entrada gratuita

Mais informações:
(21) 2211-4819 | Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

http://www.tonzaranza.com/fragil/

 

fonte: http://www.webradiodobem.com.br/noticias/brasil/713536/1

Avalie este item
(0 votos)
Lido 159 vezes Última modificação em Sexta, 07 Julho 2017 14:04

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
4
5