Editor Chefe

Editor Chefe

A Associação Artístico Cultural Lua Cheia é uma entidade sem fins lucrativos. Seus projetos têm por objetivo o desenvolvimento e a promoção da cultural em geral, particularmente o teatro , a literatura, as artes plásticas e a música. Nestes segmentos busca capacitar e divulgar bens e serviços de ordem artístico-cultural.

Neste ano, a Semana de Museus terá participação recorde: 1.006 museus e instituições culturais integrarão a programação, oferecendo eventos como exposições, oficinas, espetáculos, seminários, exibição de filmes e outras atrações.A Semana de Museus é celebrada anualmente por dezenas de países e é o maior evento, no âmbito mundial, comemorativo ao Dia Internacional de Museus (18 de maio). O tema de cada ano é definido pelo Conselho Internacional de Museus. Em 2011, o tema será Museu e Memória.

Proprietários de imóveis residenciais e comerciais de Aracati, irão poder se credenciar, ao financiamento de recursos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) que destinará um montante de R$ 20 milhões a 53 municípios da área de atuação da instituição.O gerente de Ambiente de Gestão de Projetos Especiais do Banco do Nordeste do Brasil, com sede em Fortaleza, Ocione Marques Mendonça, afirmou que na próxima semana o BNB e o Iphan vão enviar aos municípios o modelo padrão de edital para que as respectivas prefeituras possam lançá-lo.

Restauro do Museu Jaguaribano chega ao fim

Segunda, 31 Agosto 2009 14:01

Após longos anos de espera a cidade de Aracati receberá, em momento solene, no próximo dia 1 de setembro, terça-feira, a obra de restauro do Museu Jaguaribano.

Após cinco anos do início das obras de restauro do Museu a sociedade aracatiense e porque não dizer de todo o vale jaguaribano poderá festejar o início do retorno das atividades deste que figura como importante instrumento para a análise e compreensão da história cultural, política e social do Vale do Jaguaribe.

Dia 13 de maio de 2008(terça-feira), acontecerá no Auditório Murilo Aguiar na Assembléia Legislativa do Ceará, Audiência Pública com a Comissão de Educação Cultura e Desporto daquela casa legislativa. Na oportunidade o Ministério Público de Aracati, representado pelo promotor Dr. Alexandre Alcântara exporá a situação atual do patrimônio histórico e cultural aracatiense bem como as ações empreendidas pelo Ministério Público junto aos órgãos competentes para a revitalização deste importante centro histórico cearense. O evento acontecerá às 14:30, em Fortaleza, no entanto para aqueles que quiserem participar das discussões em Aracati, a Assembléia Legislativa do Ceará em parceria com o CVTEC  estarão disponibilizando uma sala para vídeo conferência, nas dependências do CVTEC, a fim de efetivar maior abrangência do encontro e possibilitar o acesso à comunidade educativa, terceiro setor e sociedade aracatiense às discussões da audiência. O encontro contará ainda com as participações da Sec. de Turismo Cultura e Meio Ambiente, Conselho de Cultura e Fórum Permanente de Cultura de Aracati.

Aracati no Fórum Mundial de Turismo

Segunda, 13 Agosto 2007 13:49

A cidade de Aracati, através de seu grupo focal se fez presente nas discussões sobre o Movimento Brasileiro de Turismo e Cultura.

Coletânea Poetossíntese

Domingo, 15 Dezembro 2013 09:58

1996- Impressão: Miolo em papel sulfite (jato de tinta), capa em papel pergaminho (serigrafia). 40 páginas. Formato: 14,8 cm x 21 cm. Tiragem: 500 exemplares. Poetas:Marciano Ponciano, Erivando Braga e Manuel Lima. Capa: Marciano Ponciano. Ilustrações : Ricardo Freitas, Edson Virginio e Hélio Santos. Organização: Associação Artístico Cultural Lua Cheia.

Para ter acesso a versão digital da obra clique aqui.Três Faces de Uma Poética em Movimento*A poesia como manifestação de um árduo e conscientizador trabalho artístico e cultural - uma festa do corpo e da mente, representações de um estado da alma. Um olhar para as realizações do presente e as projeções do futuro, constante reavaliação do passado - marcas de um tempo de eternas missões.A poesia passa em revista o caminho do humano, com as suas ágeis promessas e as suas ausências (sempre em grande número). Toda poesia é consagração da queda... sombras presas na retina das viagens, olhos em comunhão... brevíssimo começo dos silêncios reveladores.

POETOSSÍNTESE habita as ruas da amada cidade - Aracati, plantando versos, re-visitando os antigos casarões (restos movediços de uma era mal sonhada); seus poetas seguem trilhas ao alcance dos olhos, próximos das mãos, com passos sinuosos e um esforço que é exílio e nome- ofício e perdição; cada um deles, guarda o mistério e a sabedoria das coisas. Poetossíntese é o verbo encarnado.

Erivando acena para o "cotidiano" vislumbrando a "solidão" de um tempo "sem sentido", sua preocupação é eminentemente social, sem ser panfletário, o poeta convida o seu leitor a decifrar as injustiças, procurando amenizar as dores de sua gente, através de versos. Alguns dirão, pura ingenuidade, eu direi, necessidade e adiante!

Marciano mergulha na linguagem e re-descobre as sutilezas do homem, contempla "gaivotas" na "vaga lembrança" de um sofrimento perene. Aracati é o seu chão sagrado, por muitos massacrado... "Pingos" de uma dor que o poeta tenta a todo custo, banir.

Manuel volta-se para o entrelaçamento erótico, a poesia é expressão sensual e ardente do encontro de corpos sedentos e iluminados... "Miragem" de verdes mares singrados pela "Nau" dos sonhos.

A poesia do Poetossíntese, aqui, representada por Erivando, Marciano e Manuel, é o coração habitado no fundo espaço das muitas ruínas- memórias esfaceladas pela busca frenéticas das paixões. Alguns dirão, o vôo do coração é cego, eu digo, felizmente, por isso mesmo a poesia mistura tristezas, angústias com alegrias e esperanças (misto de ingenuidade e sabedoria), a poesia é o único caminho que espanta- para sempre- os segredos que vão da vida à morte, única maneira de suportar a solidão.

Neste pequenino trabalho, os autores cantam a miséria prenhe de revelações e suportam os insultos contra a pessoa - delírios de um povo oprimido em seu exuberante passado-, existirá consolo para o sono perpétuo da alma? Poetossíntese aponta roteiros, trilhas, veredas... círculos entranhados em cada ser, síntese das vontades recôndidas.

Aracati, magicamente, produz seus artistas- farejadores de mínimas coisas- abrindo vôos de puro encantamento. Lendo- saboreando os versos de Erivando, Marciano e Manuel, lembro-me de César Vellejo e a audaciosa genial criação poética:

"Como me doem os cabelos ao divisar os séculos semanais!/e como doe, por tabela, meu ciclo microbiano,/quero dizer meu trêmulo, patriótico penteado."Vallejo amou e cantou a sua terra (Peru) através de versos condoídos/patéticos, plenos de invenção; os três aracatienses ensaiam cânticos de um tempo por vir. Sucesso para eles e para a poesia.

*R. Leontino Filho (Poeta e professor de Literatura Brasileira da URRN; Universidade Regional do Rio Grande do Norte)

Coisas Velhas Saídas da Beira do Túmulo

Domingo, 15 Dezembro 2013 09:58

"[...] abrange mais de 60 anos de uma rica e devotada cumplicidade com os mais humanos sentimentos. Numa clara demonstração de que o homem é uma espécie de arco-íris de emoções quando atravessa o campo em flor das dores e das alegrias que o mundo oferece. Raimundo Herculano de Moura, em seu solitário gesto de poeta, observou com hábil mão de mestre, as aderências da infância, as desgovernadas aventuras da adolescência, os inexauríveis caminhos da maturidade e a psicologia da senectude. Com tudo isso, sobre a mesa dos anos, elaborou o memorial das lágrimas e dos sorrisos e fez do oficio íntimo da saudade a parábola crepitante do longínquo viver[...]"

 

A Maçonaria em Aracati (1920-1949)

Domingo, 15 Dezembro 2013 09:57

 

"[...] relato historiográfico acerca da primeira loja maçônica do estado do Ceará e perfil sócio-político-cultural da cidade de Aracati em meados do século XX[...]"

Água Poética de Beber

Domingo, 15 Dezembro 2013 09:56

"[...]O livro Água Poética de Beber leva-nos a refletir sobre os sentimentos humanos que por vezes estavam esquecidos, ou melhor, adormecidos em nosso ser.

A singeleza da poesia de Manuel Lima nos transporta a ambientes variados como o apreciar da lua cheia, o barulho da chuva, o nascer do dia entre outros momentos que por vezes ignoramos em nossa rotina feroz.

Desta forma, o livro Água Poética de Beber apresenta-nos uma metáfora envolvente que nos instiga a beber a poesia como líquido incolor que nos alimenta com energia vital."

 

Marília Costa de Souza. Trecho da apresentação do livro "Água Poética de Beber" .

aracaty

Domingo, 15 Dezembro 2013 09:54

Há quem diga que toda letra é insuficiente para traduzir o sentimento de pertença a um lugar. Por isso mesmo é que Aracati é mais uma vez o tema que principia o lançamento de mais uma coleção do selo editorial TERRA ARACATIENSE. Trata-se da coleção Cadernos de Teatro que traz em seu primeiro volume a peça “aracaty” de autoria do poeta e dramaturgo Marciano Ponciano. O autor nos apresenta uma obra que traz em seu cerne elementos constitutivos da história do povo aracatiense.

Longe de ser uma dramaturgia histórica, “aracaty” é antes de tudo uma licença poética sobre o massacre cultural e extermínio dos povos indígenas que resistiram ao projeto de colonização português.

As falas versam sobre a paisagem local, com destaque para o rio Jaguaribe, personificado na figura de um jaguar, sobre o vento que dá nome a cidade e a lenda do Morro Encantado, originária do Cumbe.

Assim como as demais coleções (Cadernos de Literatura Poetossíntese e Cadernos de História), nesta também há um tema norteador, neste caso a cena dramática aracatiense para a qual a Coleção Cadernos de Teatro abre as cortinas.

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
3
4
10
11
17
18
20
24
25
27
29
31