Netlink
Manuel Lima

Manuel Lima

João Manuel de Lima (Manuel Lima)- nasceu na cidade de Aracati, no dia cinco de outubro de 1969, filho de Beatriz Monteiro de Lima. Aos 16 anos, em 1985, descobre a arte da poesia, afeiçoando-se a esta. Transmite seus pensamentos vai ao de outros que tão bem escreveram poemas sobre o amor e a humanidade: temas marcantes em sua poesia. Quatro anos depois conhece o radialista Lúcio Reis, que o convida a participar da peça de teatro a Paixão de Cristo, encenada pelo grupo Frente Jovem. Com o referido grupo, fez alguns trabalhos a exemplo de: Aracupira, que foi encenada na XII Mostra Estadual de Teatro Amador, na cidade de Aracati em 1990; A Vigília da Noite Eterna e o Auto da Compadacida, que teve estreia no ano de 1991. Fica por algum tempo afastado para refletir sobre o fazer teatral, e entendê-lo melhor. Nesse intervalo colabora com suas poesias no Jornal Poetossíntese (1991), organizado por Marciano Ponciano e Paulo César Garcia. Em 1993 é convidado por Marciano Ponciano, diretor e ator do Grupo Lua Cheia de Teatro, a participar das oficinas de teatro que o grupo estava realizando. Dessa nova união estreia seu primeiro trabalho de teatro de rua, a peça Memórias Póstumas de um Poeta. Em 1994, participa do recital Sagrações ao Meio, com poemas do livro homônimo do poeta Leontino Filho, e em dezembro do mesmo ano, participa da montagem da peça "Boi e o Burro no Caminho de Belém", de Maria Clara Machado, uma linguagem de teatro de bonecos, com adaptção e direção de Marciano Ponciano. Sua trajetória artística é marcada pela busca e transformação para a formação de seus conhecimentos na área do teatro, fazendo curso de formação de atores com a atriz Siomar Zieglere o ator Cláudio Jaborandi, através do Instituto Dragão do Mar. Neste misto de conhecimentos uma alegria se aninha em seu coração, o ano 1996, quando junto com Marciano Ponciano e Erivando Braga, resolve escrever uma coletânea de poesias, intitulada Poetossíntese. No ano de 1997, em comemoração ao centenário do escritor aracatiense Adolfo Caminha, escreve e encena a peça "Quando Adolfo Caminha", levada à cena pelo Grupo Lua Cheia por ocasião do lançamento do livro "Adolfo Caminha: Vida e Obra" do escritor cearense Sânzio de Azevedo. Em 1997, participa da peça Prevenir é Melhor que Remediar e O Auto da Camisinha, do escritor e teatrólogo José Mapurunga. Em 2000 integra o elenco do espetáculo "Memórias de Um Poeta Vivo". Em 2005, participa da montagem da peça "Por que Adolfo Caminha?". Em 2006 participa da peça "O Conto dos Ventos", uma adaptação livre do Grupo Lua Cheia de Teatro a partir do livro "Histórias de Assombração do Aracati" do escritor Antero Pereira Filho. Ainda neste mesmo ano participa da publicação do Caderno de Literatura Poetossíntese, organizado pela Associação Artístico Cultural Lua Cheia.

Obra:
Poesia- Água Poética de beber.
Livros Inéditos:
Infantil- O País dos Livros; Conto e Acalanto Charlote, e o Sonho de Conhecer Outras Terras.

TUA GENTE

Sexta, 14 Dezembro 2012 19:23

TUA GENTE

 

Está mórbida a calmaria.

Gritos e gemidos

Se destoam numa só cantiga,

Enquanto um homem

Grosso e estúpido

EMBRIAGADO DE FELICIDADE

Sexta, 14 Dezembro 2012 19:22

EMBRIAGADO DE FELICIDADE

 

Quero beber o sol, 

Quero beber a lua, 

Quero tomar esse licor 

E envolver minh'alma à tua.

ANJOS E POETA

Sexta, 14 Dezembro 2012 19:21

ANJOS E POETA

 

Que a vida seja sublime!

E que os amantes saibam

O sentido dela,

Onde o beija-flor faz o beijar,

Gritos e Gemidos

Sexta, 14 Dezembro 2012 19:20
Gritos e Gemidos

 

Na antessala

Reina a hipocrisia,

Enquanto ao seu redor E

stá a mórbida a calmaria.

Please add banners under category :EV

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
11
12
18
19
20
21
22
26
27
28
29
30