Adolfo Caminha

Adolfo Caminha

ADOLFO Ferreira CAMINHA- Nasceu em Aracati, no dia 29 de maio de 1867, falecendo no Rio de Janeiro, em 1º de janeiro de 1897. Chegou a oficial da Marinha, abandonando a farda devido a um escândalo em que se envolveu, tornando-o malvisto na pequena Fortaleza de então. Ingressa no serviço público civil, transferindo-se para o Rio, depois de ter tomado parte na fundação da Padaria Espiritual [...]. Estreou com um livro de poemas, Vôos lncertos ( 1886) e um de novelas, Judite e Lágrimas de um Crente ( 1887) . Publicou depois o principal de sua obra, os romances A Normalista ( 1893) e Bom-Crioulo (1895). Entre um e outro lançou um livro de viagem, No País dos Ianques ( 1894). Seus derradeiros trabalhos foram Cartas Literárias ( 1895) , de crítica, e o romance Tentação (1896).

Referência: AZEVEDO, Sânzio de. Literatura Cearense. Fortaleza: Academia Cearense de Letras, 1976.

IDEAL

Sexta, 08 Junho 2012 17:23

IDEAL

 

Nesses teus lábios rubros, coralinos 

Nesses teus olhos negros, pequeninos

        passo a vida a cismar, 

Não há nada para mim como o teu doce olhar,

        bondoso, encantador, Nem como o teu sorriso, essa mimosa flor,

gentil e perfumada. 

CANÇÃO DO MARINHEIRO

Sexta, 08 Junho 2012 17:22

CANÇÃO DO MARINHEIRO

 

Há muito tempo que eu vivo

por sobre as águas do mar

sem um sorriso, um olhar...

CONVALESCENTE

Quinta, 07 Junho 2012 17:21

CONVALESCENTE

 

Volto de novo a vida, enfim respiro

como se nada houvera acontecido. 

Agora o bosque, o lago, o meu retiro? 

O riso em vez do pranto dolorido.

Please add banners under category :EV

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
11
12
18
19
20
21
22
26
27
28
29
30