1923 — AVIÃO CAI NO ARACATI
Apesar de haver perdido a Primeira Guerra Mundial há pouco mais de quatro anos, a Alemanha despontava como uma das... Leia mais
ARACATI | HERMA A PE. SÁ LEITÃO
Antônio Saboia de Sá Leitão nasceu em Aracati a 21 de setembro de 1842. Foi padre e bacharel. Foi fundador, no... Leia mais
ARACATI | HERMA DO MONSENHOR BRUNO RODRIGUES DA...
A cidade do Aracati numa homenagem sincera a seu ilustre filho, ergueu-lhe na antiga Praça dos Prazeres, que recebeu... Leia mais
ARACATI | Monumento da Praça da Independência
Comemorativo do transcurso do 1º Centenário da Independência do Brasil, se ergue ao lado do Paço Municipal1, quase no... Leia mais
ARACATI | Monumento a Dom Luiz Antônio dos Santos
Em comemoração à primeira visita deste antístite – “primeiro bispo do Ceará, foi construído, à entrada norte da Rua... Leia mais
LABIRINTO | Criatividade, habilidade e matemática
Estes são os valores que a rendeira trabalha na "grade" feito um tabuleiro de xadrez. Com maestria, e por bravura, ela... Leia mais
prev
next

ARACATI | A Igreja e as irmandades religiosas

Publicado em História
Segunda, 31 Julho 2017 22:35

A paisagem urbana de Aracati expressa, através de seus templos religiosos, herdados do período colonial, o poderio da Igreja Católica na formação socioespacial. A Igreja no início da conquista da terra juntamente com o Estado e os colonos exerciam o papel de dominadores dos indígenas da região, impondo sua religião, “pacificando-os”, a fim de transformá-los em vaqueiros e mão de obra para as fazendas de criação de gado.

Situada numa das principais avenidas de Aracati-Ce, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário desponta impávida mediante a efervescência de nossos dias. A edificação é uma espécie de memória do tempo, da religião católica, remanescência das irmandades que havia em Aracati. O mais antigo registro nos traz a informação que a primeira edificação foi construída de taipa na antiga rua do piolho, atual Avenida Coronel Pompeu e nela rezavam os escravos aos domingos os seus terços até que o capitão Feliciano Gomes da Silva e sua mulher Floriana Ferreira da Silva, em 1777, fizeram doações de pedra e cal, para seu patrimônio e requereram licenças para erigir e benzer a capela com o título de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, a qual seria mantida pela irmandade de igual denominação.

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
6
7
13
14
20
21
27
28
30
31