Banda Barra de Aço: nos braços da memória, no...
O surgimento da banda de frevo Barra de Aço, consolida o carnaval como uma expressão musical na cidade dos Bons... Leia mais
ENTREVISTA | CLÁUDIA LEITÃO. Aracati: um...
Às vésperas do ano novo, entrevistamos a Secretária de Cultura, Turismo e Economia Criativa da cidade de Aracati-CE,... Leia mais
LEITURA DE IMAGEM: SEREI-A
Edson Virginio (Aracati-CE) conjuga em cores a obra Serei-a. A mensagem verbal, tal qual a imagética, revela-se... Leia mais
Salão dos Artistas Aracatienses chega a sua...
O mais importante evento das artes visuais, em Aracati, chega à sua XXXIII edição, consolidando-se como importante... Leia mais
Pintura corporal: ferramenta de transformação...
Relato de Processo: Pintura corporal porFabiano Barros[1]   Sou aracatiense, mas resido há alguns anos em Manaus-AM.... Leia mais
Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens...
Situada numa das principais avenidas de Aracati-Ce, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário desponta impávida mediante a... Leia mais
prev
next

O surgimento da banda de frevo Barra de Aço, consolida o carnaval como uma expressão musical na cidade dos Bons Ventos.

Há mais de duas décadas os foliões de Aracati convivem com a fervura da Banda Chico de Janes, banda formada por músicos cearenses sobre a batuta de Marcos Bernardes. Herdeira dos carnavais de clubes, onde o frevo e as marchinhas imperavam, a banda celebra não somente a musicalidade do carnaval brasileiro como também traz a lembrança viva do brincante e folião Chico de Janes.

Às vésperas do ano novo, entrevistamos a Secretária de Cultura, Turismo e Economia Criativa da cidade de Aracati-CE, Sra. Cláudia Leitão. Ao longo do diálogo Leitão se revelou entusiasmada com a Terra dos Bons Ventos e nos falou sobre os projetos que pretende empreender junto à pasta.

LEITURA DE IMAGEM: SEREI-A

Escrito por Sábado, 10 Dezembro 2016 00:00
Publicado em Arte

Edson Virginio (Aracati-CE) conjuga em cores a obra Serei-a. A mensagem verbal, tal qual a imagética, revela-se revestida por jogos de sentidos. O verbo é a substância do sujeito em um jogo de espelhos e sentidos caleidoscópicos. Quem será ela, a fêmea mítica revelada em sinuosa imagem? Ela impõe-se enigmática assim como a esfinge.

Salão dos Artistas Aracatienses chega a sua XXXIII edição

Escrito por Sábado, 19 Novembro 2016 09:51
Publicado em Arte

O mais importante evento das artes visuais, em Aracati, chega à sua XXXIII edição, consolidando-se como importante projeto para o fomento e divulgação das artes. A Exposição dos Artistas Aracatienses foi idealizada pelo Instituto do Museu Jaguaribano. Há mais de três décadas o evento se configura como momento ímpar a fim de conhecer as artes visuais produzidas em Aracati.

Relato de Processo: Pintura corporal porFabiano Barros[1]

 

Sou aracatiense, mas resido há alguns anos em Manaus-AM. Todavia foi em Aracati-Ce que me descobri fazendo e gostando de arte. Após quinze anos em Manaus, eu tive outro encontro com a arte e de modo especial com a indígena que é culturalmente pulsante no Amazonas. Foi lá que eu comecei a desenvolver, inicialmente por curiosidade, a pesquisa com grafismos indígenas.

Situada numa das principais avenidas de Aracati-Ce, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário desponta impávida mediante a efervescência de nossos dias. A edificação é uma espécie de memória do tempo, da religião católica, remanescência das irmandades que havia em Aracati. O mais antigo registro nos traz a informação que a primeira edificação foi construída de taipa na antiga rua do piolho, atual Avenida Coronel Pompeu e nela rezavam os escravos aos domingos os seus terços até que o capitão Feliciano Gomes da Silva e sua mulher Floriana Ferreira da Silva, em 1777, fizeram doações de pedra e cal, para seu patrimônio e requereram licenças para erigir e benzer a capela com o título de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, a qual seria mantida pela irmandade de igual denominação.

Agenda